Mount Tarawera e Hot Water Beach

Observe com admiração o Mount Tarawera das margens do lindo lago que fica em frente a ele. Imagine a assustadora noite de 10 de junho de 1886, quando o cume da montanha se abriu em uma violenta erupção.

Antes da erupção, visitantes de todo o mundo se concentravam às margens do lago para ver os famosos terraços cor-de-rosa e branco, que já foram considerados a oitava maravilha do mundo antes de serem destruídos pela erupção.

Hoje, o lago Tarawera é um dos 18 lagos mais limpos e cristalinos na região de Rotorua. A apenas 15 minutos de carro de Rotorua, o lago está em meio a um lindo cenário, aos pés do majestoso Mount Tarawera.

Na margem norte, as nascentes termais surgem gentilmente no fundo do lago, aquecendo a água e envolvendo os penhascos com uma névoa que cria um ambiente misterioso. A Hot Water Beach é o local perfeito para um mergulho relaxante nas piscinas de águas naturais aquecidas e para piqueniques à beira do lago. 

Há diversas trilhas de caminhada em volta ao lago Tarawera, incluindo a pitoresca trilha Tarawera Falls. Nela, os visitantes podem ver as cachoeiras mais incríveis da Bay of Plenty, que tem uma caída de 65 metros de um penhasco íngreme antes de chegar às correntezas ladeadas por arbustos nativos. 

Por séculos, a tribo Tuhorangi (subtribo da Te Arawa) teve muita estima pelo Mount Tarawera. Seus líderes foram enterrados no cume e os ossos de incontáveis ancestrais foram sepultados aos pés do monte.

Imagine a tristeza da tribo quando, nas primeiras horas do dia 10 de junho de 1886, a erupção começou na montanha, lançando colunas de rocha derretida a milhares de metros pelo ar. Uma nuvem escura e espessa formou-se sobre a erupção, iluminada em vermelho fogo pela atividade que acontecia abaixo dela. As luzes e os estrondos romperam e bolas de rocha derretida começaram a chover sobre o lago e a área ao redor.

Porém, o pior ainda estava por vir. Abaixo da superfície da terra, o magma quente encontrava os canais subterrâneos próximos ao lago Rotomahana. Isso criou rapidamente uma grande quantidade de vapor superaquecido que rompeu o fundo do lago, espalhando lama escaldante para o alto e por todos os lados.

Para os Maoris locais que sobreviveram, a erupção foi devastadora. Os restos mortais de seus ancestrais haviam sido destruídos, muitas pessoas morreram e suas terras e seu sustento estavam enterrados em lama e cinzas. Além disso, os incríveis terraços cor-de-rosa e branco, considerados a oitava maravilha do mundo, foram completamente destruídos.

Hoje, a gigante montanha está inativa novamente. Sua cratera, uma ravina de seis quilômetros, é a prova clara da ferocidade da erupção de 1866. O acesso à montanha é restrito a visitas guiadas. Também é possível ver sua grandiosidade fazendo um voo panorâmico sobre a região. 

Localizar & reservar voos