Parihaka

Você está aqui

Parihaka, um pequeno povoado de edifícios e casas modestas, é um dos locais históricos mais importantes da Nova Zelândia.

A sete quilômetros da costa, próximo a Pungarehu, Parihaka é um pequeno povoado Taranaki com uma grande história. Os eventos que ocorreram na área e próximo a ela, principalmente entre 1860 e 1900, afetaram a dinâmica política, cultura e espiritual de todo o país.

Nas décadas de 1870 e 1880, Parihaka foi palco dos episódios mais conhecidos de protesto pacífico da Nova Zelândia quando dois líderes Maoris, Te Whiti o Rongomai e Tohu Kakahi usaram métodos de resistência pacíficos para ocupar a terra Maori que o governo colonial havia confiscado. Esse confisco foi uma quebra direta do Tratado de Waitangi, assinado em 1840.

Em 5 de novembro de 1881, o ministro John Bryce marchou em Parihaka à frente de um exército com 1500 voluntários e guardas armados. Não houve resistência. Te Whiti e Tohu Kakahi foram presos e transportados para South Island, onde permaneceram presos sem julgamento por dois anos.

O contínuo legado espiritual de Parihaka é viver em harmonia com a terra e a humanidade. Algumas pessoas, ao identificar os métodos não violentos de Te Whiti, o chamaram de "Gandhi antes de Gandhi".

A cidade é palco de um festival da paz internacional que acontece todos os anos em janeiro e ainda é o ponto de encontro dos povos de Te Whiti o Rongomai e Tohu Kakahi no dia 18 de todos os meses.

Localizar & reservar voos