O povo da Nova Zelândia

O povo simples e simpático da Nova Zelândia será uma das coisas que você mais apreciará em sua viagem.

Com uma história mesclada por culturas māori, europeia, asiáticas e das ilhas do pacífico, a população da Nova Zelândia se tornou mista, mas com algumas características que a tornam exclusiva no mundo.

Atualmente, dos 4,4 milhões de neozelandeses (informalmente conhecidos como quivi), 69% são descendentes de europeus, 14,6% são nativos māoris, 9,2% são asiáticos e 6,9% são insulares pacíficos não-māoris.

Geograficamente, mais de três quartos da população vivem em North Island, com um terço da população total vivendo em Auckland. As outras cidades importantes de Wellington, Christchurch e Hamilton são onde reside a maioria dos quivis remanescentes. 

Northland & Bay of Islands
Waitangi Treaty Ground, Northland & Bay of Islands

By Fraser Clements

Discover our rich Maori culture.

Primeiros viajantes 

Mais de quatrocentos anos antes de Cristóvão Colombo e de o restante da Europa se preocupar em cair pelas bordas do mundo; o povo maori viajou milhares de quilômetros pelo vasto e desconhecido Oceano Pacífico em pequenas canoas e se tornou o primeiro habitante de Aotearoa Nova Zelândia. Atualmente, a cultura Maori é a parte fundamental da identidade nacional da Nova Zelândia.

Hamilton - Waikato
Peter Jackson's Hobbiton, Hamilton - Waikato

By Fraser Clements

Peter Jackson's Hobbiton.

Pioneiros austeros

Os pioneiros europeus da Nova Zelândia também eram corajosos, austeros e independentes. Antes de estabelecerem fazendas e povoados, eles tiveram primeiro que limpar a terra; uma atividade meticulosa e, às vezes, perigosa. Seu isolamento e exposição aos elementos forçaram esses primeiros neozelandeses a se tornarem audaciosos e polivalentes.

Essa desenvoltura e engenhosidade contribuíram muito para o caráter da Nova Zelândia. As mesmas qualidades podem ser vistas ainda hoje, nos novos pioneiros; uma geração de neozelandeses empresários, criadores de software, cineastas, estilistas e esportistas com fama em todo o mundo.

Queenstown
Bungy jump, Queenstown

By AJ Hackett Bungy New Zealand

Bungy, Queenstown

Gênios de quintal

Desde antes de Sir Ernest Rutherford "dividir" o átomo no início do século vinte, os neozelandeses têm descoberto e inventado coisas. Muitas dessas invenções foram literalmente criadas em um quintal. Embora a carne congelada, o barco a jato de Hamilton e o bungy jump são provavelmente as mais famosas invenções quivis, existem muitas outras.

Os neozelandeses também são responsáveis pela arma tranquilizante, isolamento sísmico de "base" (blocos de borracha e chumbo que minimizam danos de terremotos), cercas elétricas, a motocicleta mais rápida do mundo, bombas de vácuo para freezers, máquinas de venda de selos, pentes tosquiadores de dente largo e a bomba de petróleo eletrônica, entre outros!

Wanaka
Roys Peak Track, Wanaka

By Miles Holden

Os neozelandeses adoram grandes áreas ao ar livre

Os neozelandeses adoram grandes áreas ao ar livre

Pelo mesmo motivo de muitos visitantes virem para a Nova Zelândia, os neozelandeses desenvolveram uma paixão pelas áreas ao ar livre e se encantam por atividades que aproveitam ao máximo a paisagem espetacular. 

Com uma linha costeira tão longa, não é surpresa os neozelandeses amarem a água e mais de 15% das famílias da Nova Zelândia terem seu próprio barco. Respeitados como projetistas de iates impecáveis, os neozelandeses continuam a dominar o cenário mundial de iatismo, canoagem, windsurfe e remo.

Caminhada, acampamento, pesca, passeios pela mata e praia são outras atividades populares ao ar livre. Os mais intrépidos vão para as montanhas; seguindo as pegadas do neozelandês, talvez, mais aventureiro, Sir Edmund Hillary, que conquistou o Monte Everest, a montanha mais alta do mundo, em 1953.

Camaradagem no campo esportivo

As duas Guerras Mundiais infligiram intensas baixas à população masculina da Nova Zelândia. Mas também presenciaram lealdade a seus amigos e companheiros; a "camaradagem" se tornou um valor social estimado. Essa qualidade ainda é vista no campo esportivo atualmente.

O rúgbi é o esporte mais popular da Nova Zelândia, com o lendário All Blacks recentemente tendo ganhado a Copa do Mundo de Rúgbi. Embora o esporte tenha se iniciado na escolas públicas da Inglaterra, na Nova Zelândia, o rúgbi é definitivamente o esporte básico do "sujeito comum".

Auckland
Waiheke island, Auckland

By Miles Holden

Waiheke island

Sofisticação urbana ou domesticação da terra?

Como membros de uma sociedade única e multicultural, muitos neozelandeses abraçaram completamente a vida urbana, a cultura das cafeterias e uma apreciação por novos sabores da culinária, moda e artes. É provável que os neozelandeses visitem um restaurante asiático ou galeria de arte moderna como também podem comparecer a um jogo de rúgbi local.

Enquanto o encanto do urbanismo se enraizou em muitos, há uma população rural considerável, e a agricultura é uma importante forma de exportação. Embora as exportações tradicionais de lã, carne e laticínios ainda sejam muito fortes, novos produtos, incluindo Cervena (a carne de cervo da Nova Zelândia), flores, frutos, biotecnologia e vinho agora também estão contribuindo muito para nossas exportações.

Northland & Bay of Islands
Paihia Farmers Market, Northland & Bay of Islands

By Fraser Clements

Integre-se com os moradores locais

Integre-se com os moradores locais

É o suficiente dizer que conhecer o povo calmo e amigável da Nova Zelândia será uma das coisas de que você mais gostará em sua visita. Puxe conversas durante sua viagem: um bate-papo casual no bar ou restaurante ou em um mercado local, é a melhor maneira de se obter conhecimento da área que você está visitando e poderá até mesmo assimilar o dialeto quivi local e fazer amigos para toda a vida!

Você também pode gostar de…

Cultura Māori →

História →

New Zealand trips →