Tā moko – a arte das tatuagens Māori – são uma expressão única de herança cultural e identidade.

Na Cultura Māori, ela reflete o whakapapa do indivíduo (ancestralidade) e história pessoal. Nos tempos antigos era um significador importante de posição social, conhecimento, habilidades e elegibilidade para casar.

Designs de tatuagem Māori: Tā moko para homens e mulheres

Tradicionalmente os homens recebiam moko em seus rostos, glúteos e coxas. As tatuagens Māori de rosto são  a expressão final da identidade Māori. Os Māori acreditam que a cabeça é a parte mais sagrada do corpo, então tatuagens faciais possuem um significado especial. 

As mulheres geralmente usavam moko em seus lábios e queixo, ou algumas vezes na garganta.

Moko era algumas vezes aplicada a outras partes do corpo, incluindo a testa, pescoço, costas, abdômen e panturrilhas.

Tā moko podia também ser aplicada nos glúteos. Esteticamente, os glúteos são uma área muito sensual para olhar e as espirais acentuam a redondeza dos glúteos. Tradicionalmente, ligam o design das costas com o design posterior das pernas. 

Os significados por trás dos símbolos e designs Māori

Muitos dos designs são universais. Particularmente as espirais que giram em torno do nariz, bochechas e mandíbula. As linhas de um moko acentuam as linhas do rosto de tal modo a enfatizar as expressões.

As principais linhas em uma tatuagem Māori são chamadas manawa, que é a palavra Māori para coração. Essas linhas representam sua jornada de vida.

Designs comuns de tatuagens podem incluir o koru, que representa literalmente uma samambaia prateada desabrochando, e simbolicamente representa uma nova vida ou o desabrochar do caminho de vida de alguém. Quando usado em tatuagens Māori, o koru geralmente significa um ente querido ou um membro da família. 

A história de tā moko

Antes da chegada dos colonizadores europeus, os designs complexos de tā moko eram literalmente entalhados na pele. Um instrumento parecido com um ciscador, geralmente feito de dentes ou osso, era usado para romper a pele; em seguida uma lâmina plana afiada era usada para injetar a tinta, criando uma tatuagem com uma aparência cinzelada cicatrizada. O pigmento usado era fuligem obtida a partir da kahikatea, ou pinho branco queimado, algumas vezes misturada com goma de kauri ou fuligem do arbusto oleoso de koromiko (hebe).

Tā moko hoje

Os artistas tradicionais de tā moko usavam um cinzel para criar uma cicatriz e marcar a pele. 

A ferramenta moderna de tā moko é uma máquina de tatuagem, apesar de alguns artistas de tā moko alternarem entre métodos tradicionais e modernos. Embora a agulha seja mais rápida e mais precisa, as ferramentas manuais alinham o ritual com a forma de como era feito tradicionalmente.

Apenas os Māori fazem moko?

Como moko é uma tradição Māori, e um símbolo de integridade, de identidade e prestígio Māori, apenas tatuagens feitas por e em Māori são consideradas moko.

Atualmente, a moko está passando por um ressurgimento, tanto nas formas tradicionais quanto nas modernas. Quando designs de tatuagem Māori são usados por motivos estéticos, sem o significado tradicional, são chamados de kirituhi ou skin art.

Próxima parada?